Violence
Bad Language
Fear
Sex
Drugs
Discrimination
Gambling
Online
Português
Português
Escolher idioma
Pesquisa rápida
WARNING

A página de pesquisa do site PEGI está reservada a pais e compradores adultos do software interactivo.

O único propósito desta página é fornecer lhes informação sobre o conteúdo e a faixa etária recomendada de um jogo específico.

Não se destina a menores e não pode ser usada para outros fins.
Eu entendo este aviso e desejo continuar.
Tenho menos de 18 anos e desejo regressar à Página Principal.
FAQ
Tem dúvidas sobre a classificação etária? Nós temos as respostas. Ler mais...
Factos e Números
A Indústria de Jogos
A indústria informática e de videojogos é essencialmente composta por editoras e criadores. Os criadores concebem os jogos, enquanto que as editoras financiam, promovem e distribuem os jogos a comerciantes. Em 2007, as vendas de software interactivo em nove dos maiores mercados europeus atingiram um valor total de cerca de 7,3 mil milhões de euros. Estes números referem-se apenas ao software de jogos (ou seja, aos jogos em si, sem incluir as receitas geradas com as vendas de hardware). O Reino Unido registou receitas no valor de 2,3 milhões de euros, seguido da França (1,6 mil milhões de euros), Alemanha (1,4 mil milhões), Espanha (0,7 mil milhões) e Itália (0,6 mil milhões). O crescimento das vendas de software foi acompanhado por uma explosão das vendas de hardware. As novas consolas, como a PlayStation 3 da Sony e a Wii da Nintendo, juntaram-se à XBOX 360 da Microsoft, oferecendo uma experiência da “nova geração”, e geraram em 2007 receitas provenientes de hardware no valor de 5,7 mil milhões de euros, face aos 3 mil milhões de euros em 2006. Em termos comparativos, as receitas com software nos Estados Unidos saldaram-se em cerca de 6,9 mil milhões de euros em 2007 e 7,4 mil milhões de euros na região da Ásia-Pacífico em 2006. (Relatório Nielsen, 2008).

No topo da pirâmide industrial estão as organizações multinacionais que criam o hardware: Nintendo, Microsoft e Sony. A Nintendo é uma empresa que se dedica exclusivamente a jogos, sendo as suas consolas e dispositivos portáteis (tais como a Wii e a DS) a sua actividade principal. Mas a situação é diferente para a Sony e a Microsoft, pois as suas consolas domésticas (PlayStation 2/PlayStation 3 e Xbox/Xbox 360 respectivamente) são apenas um aspecto da sua vasta selecção de produtos de consumo. São cada vez mais os operadores de telemóvel que procuram também fornecer “plataformas” de hardware que consigam acomodar jogos nos seus produtos.

Embora a Nintendo, a Microsoft e a Sony desenvolvam os seus próprios jogos, ou tenham adquirido estúdios de desenvolvimento para criar jogos para as suas plataformas específicas, não são os únicos participantes na indústria. Editoras como a Electronic Arts, a Ubisoft e a Capcom são editoras independentes externas que vendem jogos criados nos seus próprios estúdios de desenvolvimento ou noutros estúdios independentes. Os verdadeiros independentes são espaços de fertilização cruzada únicos na indústria, pois podem desenvolver para qualquer editora.

Enquanto alguns se concentram em grandes jogos de consola impulsionados por tecnologia, outros concentram-se na rápida criação de títulos para dispositivos portáteis ou telemóveis. Os independentes poderão ser pequenas equipas de 20 pessoas, ou grandes empresas com mais de 200 pessoas em diversos locais num país ou até mesmo no mundo. Os que tiveram maior êxito deram origem a companhias poderosas capazes de designar várias equipas para trabalhar em vários projectos em simultâneo.
Para mais informações:
NOTÍCIAS
RSS-Feed
2015-03-17
PEGI RATINGS EXPAND TO MOBILE VIA NEW GLOBAL RATING SYSTEM
The IARC process, created by a global coalition of game classification authorities is now
adopted by Google Play and Firefox Marketplace, bringing PEGI ratings to a large body
of apps and games in Europe. For more information: www.globalratings.com Mais...
2014-04-15
PEGI Annual Report 2013
PEGI has published the 2013 annual report. Mais...